Casa da Linguagem

Casa da Linguagem
Casa da Linguagem

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Conflitos agrários no Pará

Caroline Siqueira


Os conflitos pela posse de terra vêm aumentando nos últimos anos tornando-se assunto recorrente nas mídias do Brasil e do mundo.

O Estatuto da Terra, uma lei que tramita há anos para ser sancionada deveria ser uma das soluções para esses conflitos. O Estatuto prevê uma reforma agrária com incentivos e apoio ao agricultor para que este não ganhe somente um pedaço de terra, mas incentivos a este que se fixe a terra.

Sindicalistas agrários e o Movimento Sem Terra (MST), lutam lado a lado pela conquista de terras, mas o proprietário da terra não pensa abrir mão de seu patrimônio. Muitos donos de terras a abandonam, sem cultivo, esperando especulações acerca da terra, pois o lucro será bem maior quando da venda. Porém muitas vezes a terra é invadida gerando conflitos que acabam em morte, como por exemplo, o que aconteceu em El Dourado dos Carajás.

Por que fazer briga com o dono legal da terra? As autoridades ganham bem mais tendo esse proprietário ao seu lado do que comprando briga pelos “sem terra”. Infelizmente vivemos em um estado onde a troca de favores prevalece, a exemplo, temos a troca de favores nas campanhas eleitorais. Os latifundiários são um dos grandes financiadores das campanhas políticas, em troca os políticos abrandam cada vez mais as leis deste país, inclusive, adiando a reforma agrária, atitude esta que contribui em muito para os conflitos de terra.


3 comentários:

  1. legal gostei do trabalho de quem criou esse site d+

    ResponderExcluir
  2. naum achei nada pro meu trabalhoo aee

    ResponderExcluir
  3. concordo com o segundo comentario.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário para a blog "E aí leitor?"